domingo, março 20, 2011

Bullying: um nome novo para um comportamento recorrente

Bibliotecária, pós-graduanda em Psicopedagogia na Universidade Presbiteriana Mackenzie e professora assistente da FaBCI-FESPSP, Maria Rosa Crespo reflete sobre o bullying que se tornou uma prática recorrente nas instituições de ensino brasileiras, principalmente no início do ano letivo.

Bullying: um novo nome para um comportamento recorrente

Um comentário:

  1. A questão não está na escola em que o aluno está matriculado, o bulling existe pela não aceitação do outro, em cor, pensamentos e atitudes e isso perpassa por todas as classes sociais. Ora, Caetano já dizia: "Narciso acha feio aquilo que não é espelho". A crise não é da instituição, é social.
    O bulling é uma questão caucada no preconceito. Por isso que discutir ética é fundamental. Mas quem quer filosofar?

    ResponderExcluir