sexta-feira, outubro 20, 2017

Seminário FESPSP 2017: Incertezas do Trabalho.



Tivemos entre os dias 02 a 05 de outubro o Seminário FESPSP com o tema Incertezas do Trabalho.

Foram Conferências, Mesas de debates (Ciclo das 5), Minicursos e Grupos de Trabalhos (GTs) com as abordagens mais diversificadas e que trataram de forma exemplar sobre as questões do trabalho na contemporaneidade em  uma semana de muitas trocas de experiências e grandes aprendizados.

A MC gostaria de parabenizar a FESPSP por mais esta realização, à todos os envolvidos na organização, funcionários, alunos que trabalharam como voluntários, aos professores, alunos e ex-alunos que apresentaram seus trabalhos, convidados e todos que participaram desse evento de debates reflexivos e edificantes, sendo o ponto crucial para o início de transformações em nossa sociedade.

Este ano a FaBCI e a área de Biblio e CI foram bem representadas em GTs e com 2 minicursos, em especial, em que a temática do seminário pode ser desenvolvida em consonância com nossa área.

Para que vocês fiquem por dentro do que aconteceu, seguem alguns relatos que foram cedidos gentilmente por alunos e egressos da FaBCI e que agradecemos imensamente pois sem vocês, essa matéria e a continuidade da MC não seria possível ;)



  
Relato da aluna Leonela Souza de Oliveira (6º Semestre/Noturno)
Apresentação de Trabalho no GT 4 - Educação, literatura e sociedade.
 
Fonte: Site FESPSP.

Na atual conjuntura em que se encontra nosso país, com crise de desemprego que assola os cidadãos brasileiros, a incerteza se torna presente em nossas vidas sobretudo no campo profissional. Este ano o seminário da FESPSP propõe a reflexão sobre a tecnologia no trabalho à legislação trabalhista e suas constantes mudanças e como a sociedade, vem reagindo a diminuição de emprego formal frente às terceirizações. Além de, discutir o futuro do trabalho.

Diante do exposto, prestigiei os Grupos de Trabalho - GTs 04 e 05 e faço um breve panorama dos pontos levantados.

No dia 03 de outubro o GT 5: Espaço público da informação e cultura: variações e diversidade conceitual, como o discurso sobre o urbano compreende e atua sobre a cidade, composto pelas Profª Drª Tania Callegaro e Profª Maria das Mercês Apóstolo ambas docentes da FESPSP.

Discutiu os temas que permeiam a biblioteca pública que se caracteriza por ser um espaço público. Além de explanar sobre o conceito de bibliodiversidade pouco conhecido no Brasil. Foi pauta também o arquivo público com espaço de memória e preservação da história do seu Estado. E por fim, foi apresentada a cultura digital e a articulação dos coletivos nas periferias de São Paulo. Todos estes trabalhos de pesquisa foram apresentados pelos alunos e pesquisador da FESPSP e um mestrando da USP.

Já em 04 de outubro, tive a imensa honra de compor e acompanhar a mesa de apresentação de trabalhos do GT 4. Apresentei uma síntese do meu trabalho de conclusão de curso – TCC, ainda em curso, intitulado O papel social da biblioteca pública na difusão da literatura afro-brasileira. A mesa: Linguagem literária, interpretação da realidade e difusão da literatura, foi composta pelos coordenadores Prof.ª Drª Eliana Asche Cintra Ferreira e o Prof. Me. Derick Casagrande Santiago e o debatedor Prof. Dr. Ivan Russeff todos docentes da FESPSP. 

O debate teve ponto central na literatura e na análise dos contos de Guimarães Rosa, no romance sobre os últimos sobreviventes de uma terra sem despedida e a pesquisa sobre a literatura afro-brasileira conceito ainda em construção no campo dos estudos literários sobre a temática. Todos estes trabalhos de pesquisa foram apresentados e por alunos (a) da FESPSP e o pesquisador da USP.

Parabenizo a FESP pela diversidade de temas abordados, e pelos ricos e calorosos debates proporcionados durante o evento.

­- - - - - - - - - - - - - - - - - - - 

Relato da aluna Julia Alves dos Santos (6º Semestre/Noturno)
Apresentação de Trabalho no GT 5 - Espaço público da informação e cultura: variações e diversidade conceitual, como o discurso sobre o urbano compreende e atua sobre a cidade.

Fonte: Site FESPSP.

  Participar do Seminário de Pesquisa da FESPSP este ano foi uma experiência riquíssima para minha vida acadêmica, ao finalizar minha pesquisa de iniciação científica que começou em 2016, pude então, neste Seminário apresentar os resultados obtidos para a comunidade, além disso, estar em um GT que aborda o assunto do espaço público como ambiente de informação, conhecimento e cultura, vai ao encontro do que trata o assunto da minha pesquisa que é sobre a “Bibliodiversidade: conceitos e abordagens”, sendo que, uma das abordagens são propriamente as bibliotecas públicas de bairro do Sistema Municipal de Bibliotecas de São Paulo e a segunda abordagem contempla as editoras independentes, deste modo, para elucidar rapidamente o conceito da bibliodiversidade, pode-se entender que está ligado à diversidade de títulos, assuntos, linhas editoriais, autores, idiomas e formatos. 

Por isso, a multiculturalidade no Brasil se faz ainda mais necessária, valorizando assim, a diversidade que precisar ter nas coleções das bibliotecas.

Para saber mais leia:
 
- - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Relato da egressa Sthéfani Paiva
Apresentação de Trabalho no GT 8 - Inovação em Serviços de Informação.  

Fonte: Facebook da Profª Valéria Valls.

 

Fonte: Facebook da Profª Valéria Valls.
No ano passado participei do Seminário da FESPSP como graduanda, mostrando os resultados parciais do meu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Uma experiência inédita, meus primeiros passos na vida acadêmica, o qual realmente achei incrível e muito prazeroso, então resolvi repetir a dose esse ano, só que com a pesquisa concluída.

Mostrar os resultados de um trabalho árduo, com assunto relativamente novo e que, particularmente, acredito que possa fazer a diferença na Biblioteconomia, a sensação, eu não consigo colocar totalmente em palavras, pois hoje considero uma das minhas maiores satisfações em ser uma Bibliotecária, vê que nossas ideias e estudos colaboram para fazer a diferença e divulgar a nossa área.

Também gostei muito de ver os novos alunos apresentando suas pesquisas, maravilhosas por sinal! Teve coisas que eu não fazia noção da existência e que agora com certeza vão influenciar a minha atuação como profissional.

Fico aguardando o ano que vem para ver as pesquisas concluídas dos que vão se formar em breve e as novas pesquisas que surgirão dentro desse ambiente acolhedor que é a FESPSP.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Relato do aluno Nicolino Foschini Neto 96º Semestre/Matutino)
Apresentação de Trabalho no GT 11 - Organização e Representação do Conhecimento.
 

O Seminário FESPSP 2017 programou diversas atividades que oportunizaram a conversão dos conhecimentos de seus participantes. Foram cinco Mesas com reflexões e debates para pensar como o mercado de trabalho reflete as estruturas de opressão e hierarquização de corpos impostas na sociedade. Diversos minicursos foram oferecidos pelos docentes com temas que permearam todos os conhecimentos organizacionais da FESPSP-FaBCI. Aproveitando o ensejo, tive a sorte de participar do Minicurso das professoras Valéria Valls e Daniele Brene sobre Consultoria em Gestão da Informação, que foi muito rico de conhecimentos e orientador para quem tem pretensões de ser consultor ou consultora futuramente.

Além disso, o Seminário organizou 17 grupos de trabalho (GT) que abrangeram a maior parte da diversidade de conhecimentos produzidos pela comunidade científica de Sociologia, Biblioteconomia e Ciência da Informação. Eu apresentei meu trabalho de pesquisa científica no GT 11, que tratou do tema da Organização e Representação do Conhecimento, e foi talentosamente coordenado pelas professoras Andréia Silva e Daniele Brene e debatido com maestria pela professora Isabel Ayres. 
Fonte: Site FESPSP.


1ª Andréia Nunes de Araújo aluna de mestrado da USP, que apresentou parte da sua dissertação com o título “A contribuição da indexação no processo de seleção de palavras-chave para o Google Adwords.” Pontuando, brevemente, a apresentação da Andréia foi apresentada a implementação da técnica de indexação da biblioteconomia na definição de palavras-chave que serão compradas do Google Adwords pela organização. De acordo com ela, se reduz o custo de operação pela seleção de termos, além de obter melhor retorno do investimento devido maior número de acesso nas campanhas de marketing da organização. Ela demonstrou rapidamente o histórico do algoritmo de page ranking do Google. Na mensagem final da pesquisadora, ela comenta que a seleção dos melhores termos é uma atividade que o Google não auxilia quando vende o serviço.

2ª Daniela Correia aluna da graduação da FaBCI, que apresentou sua pesquisa de conclusão de curso, com o título “Bibliotecário musical: desafios na organização e representação de partituras.” A apresentação da Daniela foi brilhante, ela empolgou e emocionou a todos! A primeira fala da debatedora foi: “Daniela, você apresenta muito bem, parabéns!” A pesquisadora apresentou a aplicação de técnicas biblioteconômicas de representação do conhecimento com base nas práticas de representação de partituras musicais da biblioteca da organização onde ela trabalha, o Instituto Baccarelli. A Daniela explicou que, sua motivação pessoal foi o processo de busca de partituras, que não era pensado em facilitar a vida o usuário. Uma primeira conclusão do trabalho dela aponta para a adequação dos instrumentos de catalogação para as partituras musicais. Além disso tudo, ela deu uma aula de como é feita a leitura de uma partitura, enquanto os presentes tinham partituras em mãos para visualizar.

3 ª Nicolino Foschini aluno de graduação da FaBCI, que apresentou sua pesquisa de iniciação científica, com o título: “Gestão do conhecimento no GT-4 da ANCIB: um estudo bibliométrico.” Devida motivação pessoal do pesquisador, que o levou a perguntar quais eram os autores de referência da Gestão do Conhecimento dentro da acadêmica, ele realizou um levantamento dos autores mais citados dentro de uma comunidade de pesquisa em pós-graduação. O pesquisador mostrou o recorte de pesquisa que foi o grupo de trabalho quatro (GT-4) da Anancib, que pesquisa a Gestão da informação e do conhecimento, com dados coletados pelos trabalhos que tratam, apenas, da Gestão do Conhecimento. Os resultados obtidos, a partir da aplicação da Lei de Zipf, elencaram os dez autores de referência (mais citados) para tratar do assunto da Gestão do Conhecimento.


Fonte: Facebook da Profª Valéria Valls.
Como relato de experiência, posso dizer que a oportunidade de apresentar meu trabalho de iniciação pesquisa científica, foi um ato concretização das minhas experiências acadêmicas vivenciadas ao longo de um ano na Faculdade de Biblioteconomia e Ciência da Informação. Dentre essas experiências estão os debates com diversos amigos e amigas em sala de aula, no corredor, na biblioteca, na cafeteria e etc... As aulas lecionadas pelos docentes que compartilham seus conhecimentos, me fizeram a diferença, pois me deram apoio e tempo na articulação dos meus conhecimentos!

Foram quinze minutos indescritíveis de apresentação, onde pude mostrar os resultados preliminares da minha pesquisa, que deve ser publicada em formato de artigo nos anais do evento em breve.

Para finalizar, obrigado a todos que organizaram o evento pela excelente organização! Boa sorte para você que tem interesse em participar do evento no próximo ano. No que eu puder ajudar, conte comigo!

- - - - - - - - - - - - - - - - - - -
 
Relato da aluna Letícia Maria Caetano (6º Semestre/Noturno)
Minicurso - Consultoria em gestão da informação: a proposta de um modelo de trabalho.

Fonte: Facebook da Profª Valéria Valls.

No dia 03 de outubro, semana do seminário da FESP, foi ministrado um minicurso pelas professoras Valéria Valls e Daniele Brene, cujo tema era Consultoria em gestão da informação, onde a proposta era apresentar um modelo de trabalho. Considerando o pouco tempo de curso, as professoras retrataram de forma dinâmica e prática, um pouco do que é preciso para atuar nessa modalidade de trabalho.

O minicurso começou com um panorama da área de biblioteconomia, e a variedade dos nichos de atuação do bibliotecário, o que foi muito esclarecedor, até porque muitas vezes não nos damos conta da amplitude da profissão. Depois disso, elas explicaram o que é uma consultoria e consequentemente, no que consiste um projeto.

Elas explicaram que todo projeto é exclusivo, personalizado e temporário, e também baseado em entregas, ou seja, é necessário antes de tudo, entender o contexto daquela situação, pois nem sempre o que uma empresa faz é o seu negócio principal, portanto, ter uma visão sistêmica é muito importante, bem como mapear tudo que será feito e os respectivos prazos. Inclusive, a professora Daniele indicou um curso de gestão de projetos na plataforma Veduca, onde é possível realizar o curso online e gratuitamente.

As professoras explicaram ainda que é preciso possuir flexibilidade para lidar com projetos, pois é necessário estar aberto a conhecer novas realidades e solucionar muitos desafios. Além disso, antes de atuar com consultoria, também é necessário adquirir muita experiência e entender os princípios da profissão, entendendo isso, é possível adaptá-los conforme a necessidade.

Achei muito relevante essa parte de entender quais são os princípios da nossa profissão. Houve um momento em que elas relacionaram a profissão e nossas ferramentas clássicas (AACR2, CDD, etc.) com um sistema, e disseram que ao olhar um sistema, basta entender qual o seu padrão, e a partir disso, podemos estruturar qualquer informação e/ou modelar qualquer ambiente. Em um projeto, essa parte de compreensão do todo se chama diagnóstico.

Por isso, fazer o exercício de relacionar as disciplinas técnicas com as disciplinas de gestão pode nos propiciar muitas respostas e muitas possibilidades.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - -
 
Relato da aluna Edi Fortini (2º Semestre/Noturno)
Minicurso - Curso básico de SEO para LinkedIn.
 
Fonte: Site FESPSP.
Na primeira semana de outubro rolou mais uma edição do Seminário FESPSP 2017, onde tivemos diversas palestras, apresentações e cursos com temas muito relevantes para o nosso momento atual no mercado de trabalho.
   
Na terça, dia 05, a bibliotecária Dora Steimer ministrou um minicurso básico de SEO para Linkedin com muitos alunos presentes e interessados nesta que é atualmente a maior rede social profissional.


Fonte: Site FESPSP.
O Linkedin é usado por diversos responsáveis por contratações em todo o mundo. Algumas das abordagens do mini curso passaram desde como se criar um perfil correto para a rede, até como se destacar utilizando os diversos recursos da ferramenta.

Ao final do curso, diversos alunos que ainda nem sequer tinham uma conta na rede social agora poderão desfrutar de uma ferramenta com uma grande visibilidade profissional.